2012/05/01

Imagens da vinheta do The Big Bang Theory



Com a correria dos últimos meses ando meio sem tempo para ver filmes. Começo a assistir e logo me vejo “pescando” na frente do computador, ou seja, é impossível terminar um filme de 90 minutos, em média. Como solução para não largar o hábito de assistir algo ao cair da noite, me apeguei a um seriado que tem episódios de no máximo 20 minutos, o The Big Bang Theory.

Sempre fui um alienado em relação a esses seriados americanos que todos acompanham religiosamente, temporada por temporada, episódio por episódio. Eu não acompanhava nenhum até conhecer o Big Bang, além de ser uma comédia inteligente que te afasta, por um momento, das preocupações e das tarefas da semana, é bem acessível por ter episódios de curta duração, ou seja, você não dorme de cansaço logo após o prólogo, como vem me acontecendo com os longa-metragens.


Pra quem não conhece, The Big Bang Theory é um seriado da produtora americana Warner Bros, criado por Bill Prady e Chuck Lorre. A série conta a história de dois físicos pra lá de nerds que têm uma vizinha bonita e socialmente evoluída perto deles e de seus amigos, não menos nerds, que, assim como eles, são fanáticos por Star Trek e também trabalham no Instituto de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena.

Leonard Hofstadter (1-Johnny Mark Galecki) é um físico experimental, e também o nerd mais sociável dos quatro amigos, tão sociável que despertou o interesse de Penny (2-Kaley Christine Cuoco), a vizinha loira que trabalha numa lanchonete e sonha em brilhar como atriz em algum espetáculo. Sheldon Cooper (3-Jim Parsons) é um físico teórico texano que sonha em ganhar o prêmio Nobel da Física, mas é mais conhecido pela sua excentricidade e seus TOC’s que deixam todos querendo lhe trucidar.
Também fazem parte do elenco principal, o judeu que se acha um exímio galanteador e é superprotegido pela mãe, o engenheiro Howard Wolowitz (4-Simon Maxwell Helberg); e o indiano que só conversa com mulheres quando está bêbado, o astrofísico Rajesh Koothrappali (5-Kunal Nayyar), ou apenas Raj. Ainda existem os personagens que não aparecem em todos os episódios: a física sem sentimentos, Leslie Winkle; o dono da loja de gibis, Stuart; o engenheiro que menospreza a pesquisa de Sheldon, Barry Kripke; e o diretor do núcleo de física da universidade, Dr. Eric Gablehauser. Estes são até o início da 3ª temporada, na 4ª e na 5ª acrescenta-se mais pessoas. A série está no fim da 5ª, num total de sete já confirmadas pela CBS, canal americano dono dos direitos de exibição.

Quem acompanha o Big Bang deve ter o mesmo costume que eu (ou não). Toda vez que a vinheta começa - mostrando os fatos históricos em uma linha do tempo - fico tentando distinguir as imagens que passam em frações de segundo pela tela. Mas minha curiosidade foi além. Usando um editor de vídeo separei todos os frames que invadem a tela até que apareçam os cinco personagens na sala comendo comida chinesa, tailandesa ou indiana, que alias, é um hábito quase que diário do grupo de amigos.

São 109 imagens que mostram desde a primeira bactéria a viver na Terra até os fogos da celebração da chegada do terceiro milênio:




Fique agora com a vinheta de entrada do Big Bang, com o tema musical da banda canadense Barenaked Ladies:









2 comentários:

  1. gosto muito dessa série... e a música é incrível...

    ResponderExcluir
  2. Alguém gosta? Diga o que acha do seriado!
    http://docefuturo.blogspot.com.br/2012/11/seriado-big-bang-teoria.html

    ResponderExcluir