2011/05/16

Cen&xemplo



     "Amores Brutos" (Amores Perros) é um drama de 2000 dirigido por Alejandro Iñárritu e escrito por Guillermo Arriaga. Ele é o primeiro dos três filmes de Alejandro que têm o roteiro se utilizando de várias histórias que se entrelaçam no decorrer da trama, os próximos foram "21 Gramas" e "Babel", que fecham o que ele chama de Trilogia da Vida, baseada na teoria do caos (confira uma entrevista com Alejandro Iñárritu). Babel teve maior visibilidade pois contou com investimentos de produtores americanos, o que não acontecera nos outros, produzidos apenas por sua própria produtora, a Zeta Filmes. Particularmente, acho o mexicano um cinema muito evoluido, principalmente pela veracidade dos temas abordados, nesse caso, Iñárritu e Arriaga são os melhores.

     O filme é dividido em três fases, primeiro é contada a história de amor entre Octavio (Gael García Bernal) e Susana (Vanessa Bauche), ela é casada com Ramiro (Marco Pérez), o irmão de Octavio, por quem ela é realmente apaixonada, mas as dificuldades financeiras fazem com que Octavio sujeite Cofi, seu cão a lutar em rinhas, e ele é bom, e o casal de cunhados junta dinheiro para fugir de Ramiro e viver tranquilamente.

     A segunda parte conta a história de Valeria (Goya Toledo) e Daniel (Alvaro Guerrero), ele se separou da mulher para viver com a amante, Valeria é uma top model que tem sua carreira interrompida por um acidente de carro, e isso de certa forma abala a relação dos dois.

     Por fim a história de El Chivo (Emilio Echevarria) e Maru (Lourdes Echevarria), pai e filha vivem longe por culpa dele, que largou a família e partiu para uma guerrilha, agora ele vive nas ruas, fazendo trabalhos sujos para quem o contrata, um assassino de aluguel, e dos melhores. Ele tenta de várias formas se reaproximar da filha, que o rejeita.

     Mas as três histórias seriam irrelevantes se estivessem isoladas, por isso Arriaga as deu um elo, que é justamente a cena que eu trago de exemplo. Nela se encontram, de maneira trágica, todos os personagens chave de cada história. Octavio está fugindo da gang da qual ele assassinou o chefe em uma rinha de cães; Valeria naquele momento teria seu futuro totalmente modificado, pois sua carreira terminara em função da amputação de uma perna; e Chivo estava começando a pôr em prática mais um de seus seviços, que desta vez era matar um empresário, tal morte encomendado pelo sócio e meio-irmão da vítima.

     Além disso o filme tem uma temática símbolo bem evidente, os cães são utilizados como representações do instinto dos personagens. Cofi é o cachorro de Octavio e Ramiro, e ele é um lutador nato, ganha todas as rinhas que participa, até que El Chivo o resgata do acidente, que também envolve Richie, o cão de Valeria, que passou muito tempo trancado no assoalho de seu apartamento, o que foi motivo de muitas brigas entre ela e Daniel. Por isso o título original do filme, "Amores Perros", ou seja, amores caninos, selvagens.

     Eu tive a oportunidade de assistir "Amores Perros" no Ciclo de Cinema da Facos, na última quinta-feira, com a análise do Professor e Coordenador do Curso de Jornalismo da UFSM, Rondon de Castro (Twitter).

Assista a cena no YouTube!

Até semana que vem, pessoal!



Nenhum comentário:

Postar um comentário