2011/04/28

Polêmica na divulgação da Feira do Livro


Eu passava eventualmente por esses cartazes, mas foi tão mal idealizado que eu nem notei que era material de divulgação da Feira do Livro 2011 de Santa Maria. Sim, eu confesso que passava com pressa e não lia, mas se fosse uma publicidade que chamasse mais atenção, com certeza eu teria parado pra ler. E quando parasse pra ler, veria que não se tratava nem um pouco de uma publicidade legal, muito menos politicamente correta, e já teria obviamente comentado sobre isso aqui, fui só notar o problema quando virou assunto geral, comentado até no Jornal do Almoço (RBS TV - POA) e também no Diário de Santa Maria (Reportagem de 27 de abril de 2011).

Pois é, os personagens criados na campanha de divulgação da Feira do livro são adolescentes que são tratados como "menos inteligentes" pelo fato que nunca leram um livro antes. Concordo que ler é uma forma, talvez a melhor, de adiquirir conhecimento, mas daí a ignorar as outras formas é um equívoco, e foi o que a camapanha quis dizer, por exemplo: "A ignorância, (...) está a sua procura, e somente a leitura impedirá que ele seja alcançado.", na frase o autor trata o ato de assistir televisão como "ignorância", que é um hábito comum da personagem Alfrodo, mas o termo ignorância também é usado para os outros personagens que , um deles cuida de sua beleza acima de tudo, e outro gosta de twittar e dormir.

A que ponto chegamos? Precisamos ofender outras ideologias para defender a nossa? - Creio que não, e espero que coisas como essa não se repitam. Não que isso desincentive a leitura, nem afete a popularidade da Feira do Livro de Santa Maria, que é uma das maiores do estado, mas serve de alerta aos novos publicitários, como estes - que é um grupo formado por docentes e alunos de Publicidade e Propaganda da UFSM - não tratem outras formas de conhecimento e entretenimento como anti-aprendizado.

Aqui estão os personagens da campanha: (Fonte: Site da Feira do Livro)







Nenhum comentário:

Postar um comentário